Um blog para mulheres inteligentes e empoderadas pelo conhecimento!

Um blog para mulheres inteligentes e empoderadas pelo conhecimento!
"Interior com menina que lê". Óleo sobre tela de Henrique Bernardelli.1886.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Educação para o fim de semana - ou o resto do mês...


"Educação" ("An education", 2009) é um daqueles filmes que te pegam desprevenido: pela história - emocionante sem ser piégas; pela fotografia e figurino - belíssimos e fiéis aos anos 60; pelo desenvolvimento das falas e dos sentimentos. Jenny (interpretada pela atriz Carey Mulligan) é uma adolescente de classe média cuja única ambição é se preparar para passar nos difíceis exames da Universidade de Oxford, em pleno início da década de 1960. Ela tem um bom relacionamento com sua professora de Inglês, a quem admira pelos conhecimentos literários e independência, este último incomum para a época. Jenny se encanta com a investida do playboy David (vivido pelo ator Peter Sarsgaard), uns 20 anos mais velho que ela; ele também se encanta por Jenny porque percebe uma certa maturidade na menina suburbana. De cara o espectador percebe, pela fala de David, que se trata do clássico caso "sedutor de menininhas", mas a proposta que o "sedutor" faz aos pais de Jenny é educá-la levando-a a passeios culturais, instigar nela outras experiências que não apenas aquelas previsíveis pela educação "normal", a qual é, inevitavelmente questionada no curso do filme:


O filme traduz muito do espírito de mudança social pela qual passa a sociedade inglesa do início dos anos 60, mais especificamente os adolescentes com o próprio questionamento da educação tradicional, fechada e sem diálogo a que esses jovens tinham acesso. Com resquícios de um puritanismo "vitoriano" ainda violento, a família de Jenny tem uma atitude incomum ao permitir que a filha "saia" e seja educada de uma forma nada ortodoxa por um homem que eles nunca sequer viram antes. Mas a verdade é que David seduz todos...até ser descoberta sua real intenção. E aí é que entra em cena a maturidade de Jenny, aquela que sentimos nela mas só vemos no final, quando passa pelo grande teste da vida: em que sabemos se somos gente grande ou não.


Esse filme me lembrou muito um romance inglês que li há uns 2 anos, "Na praia" ("On Chesil Beach", Companhia das Letras, 2007) do Ian McEwan:


Dois jovens recém - casados e virgens, Edward e Florence, se hospedam em um hotel na praia de Chesil, Inglaterra, para passar a lua-de-mel. A iminente primeira noite desse casal se transforma em um redemoinho de inseguranças, suposições, esperanças, erros e acertos, tudo graças à "educação" que tiveram, cada um em suas famílias e escolas (ou falta destas). O autor Ian McEwan é feliz ao retratar esse início de vida adulta na Londres de 1962, quando a sociedade passa por mudanças de costumes: anos rebeldes, a revolução sexual, novas lideranças políticas, as lutas por direitos iguais, a perda da inocência, os Beatles, o psicodélico...tudo vai influenciar a "nova educação" e a "nova geração". Mas onde Edward e Florence se encaixam? As decisões e escolhas tomadas nesse momento, nesse fim de semana em Chesil Beach, mudarão suas vidas para sempre.

Para quem quiser comprar o livro (R$38,00), é só visitar o site da Livraria Cultura:

O filme "Educação" dá para encontrar nas melhores locadoras da cidade, ou assistir pela TV a cabo.
Boas leituras!

Nenhum comentário:

Postar um comentário