Um blog para mulheres inteligentes e empoderadas pelo conhecimento!

Um blog para mulheres inteligentes e empoderadas pelo conhecimento!
"Interior com menina que lê". Óleo sobre tela de Henrique Bernardelli.1886.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Meditando com John Donne


Porque hoje acordei com os pensamentos em John Donne e em toda a poesia metafísica inglesa do século XVII:

"Who casts not up his eye to the sun when it rises? But who takes off his eye from a comet when that breaks out? Who bends not his ear to any bell which upon any occasion rings? But who can remove it from that bell which is passing a piece of himself out of this world? No man is an island, entire of itself; every man is a piece of the continent, a part of the main. If a clod be washed away by the sea, Europe is the less, as well as if a promontory were, as well as if manor of thy friend's or of thine own were: any man's death diminishes me, because I am involved in mankind, and therefore never send to know for whom the bell tolls; it tolls for thee."

Ou a tradução:

"Quem não consegue resistir a olhar para o sol quando ele nasce? De fato, quem afasta o seu olhar de um cometa quando ele irrompe no céu? Quem não se curva ao ouvir um sino qualquer quando este toca para qualquer ocasião? E de fato quem pode removê-lo se aquele sino é a peça que o liga precisamente a este mundo? Nenhum homem é uma ilha, inteiramente isolado; todo homem é um pedaço de um continente, uma parte de um todo. Se um torrão de terra for levado pelas águas até o mar, a Europa fica diminuída, como se fosse um promontório, como se fosse o solar de teus amigos ou o teu próprio; a morte de qualquer homem me diminui, porque sou parte do gênero humano. E por isso não perguntai: por quem os sinos dobram; eles dobram por vós."
 (Trecho da Meditação nº17)


Livro - Meditações
Meditações, de John Donne (Ed.Landmark, 2007 - edição bilíngue)

Para os que nunca estudaram Literatura Inglesa ( mas ainda dá tempo rsss): os sermões metafísicos de John Donne permearam sua vida religiosa após a conversão do Catolicismo para o Anglicanismo, religião esta a oficial da Inglaterra. Mas não se engane: não foi a fé que o levou a ser ministro anglicano e sim a poesia. A fé só veio com a entrega de seu espírito a Deus após a superação de uma doença que quase o matou. Depois de uma vida de excessos, orgias, profanações e maravilhosos poemas sobre amor e sexo, Donne finalmente encontrou um sentido para sua existência: Deus.

Mas quando citei este trecho de John Donne, queria atualizar seu sentido para o século XXI: você apenas acha que está sozinho...sempre tem alguém que se preocupa com você...que te espia...que não te quer perder. Se aguçássemos os sentidos para as pequenas coisas que nos acontecem todos os dias, perceberíamos que muito da vida nos escapa pelo olhar...!



Nenhum comentário:

Postar um comentário