Um blog para mulheres inteligentes e empoderadas pelo conhecimento!

Um blog para mulheres inteligentes e empoderadas pelo conhecimento!
"Interior de escola árabe em Constantina". Grafite e aquarela sobre papel de Theodore Chasseriau.1846.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Robert Burns e a liberdade romântica


Muitos falam sobre o Romantismo inglês fazendo inúmeras referências a Lord Byron (também um poeta muito amado por mim rsss); porém esquecemos de dar os devidos créditos a Robert Burns, considerado o grande poeta da Escócia, o bardo, aquele que valorizou a linguagem do povo e o ideal libertário romântico...


Burns (1759-1796) revoluciona logo no início do período romântico ao adotar o modo de falar escocês em detrimento da formalidade da língua inglesa em seus poemas, chamados de songs (canções); porque eram mesmo canções, hinos, verdadeiros clamores construídos de forma simples e bela, direcionados ao amor, à vida e à nação escocesa. Por amor à Escócia, o poeta eterniza as famosas Highlands (Terras altas escocesas, um verdadeiro cartão postal do país), com seus vales verdes entrecortados por rios em My heart is in the Highlands:


Burns não foge às suas origens: mais velho de uma prole de sete filhos, de pais camponeses muito pobres, era bem óbvio que ele teria dificuldades para adquirir uma educação formal; mesmo assim frequentou a escola e teve lições de Latim, Matemática e Francês, um luxo! Na vida adulta foi funcionário público, sempre publicando seus poemas, os quais eram recebidos friamente pela crítica culta e nobre da época por causa justamente do uso da linguagem informal. Mas se dos intelectuais ele recebeu o desprezo, do povo ele recebeu todos os louros...rsss Não muito diferente de outros poetas românticos, Burns teve uma vida bem agitada e boêmia; casou e teve 9 filhos...e morreu aos 37 anos. Hoje eu preferi trazer um poema bem singelo porém marcante e engraçado, em que podemos ver toda sua irreverência e entender a razão desse poeta ser tão amado na Escócia!

I Hae a wife of my ain, 
I'll partake wi' naebody; 
I'll take Cuckold frae nane, 
I'll gie Cuckold to naebody. 

I hae a penny to spend, 
There-thanks to naebody! 
I hae naething to lend, 
I'll borrow frae naebody. 

I am naebody's lord, 
I'll be slave to naebody; 
hae a gude braid sword, 
I'll tak dunts frae naebody. 

I'll be merry and free, 
I'll be sad for naebody; 
Naebody cares for me, 
I care for naebody. 

************

Tenho minha mulher
que não divido com ninguém;
Ninguém põe chifre em mim
Não ponho chifre em ninguém.

Tenho dinheiro pra gastar
Graças a ninguém!
Não tenho nada pra emprestar
Não peço emprestado a ninguém.

Ninguém é meu patrão,
Não serei escravo de ninguém;
Tenho uma espada bem grande,
Pra não aceitar golpes de ninguém.

Serei livre e feliz,
Não ficarei triste por ninguém;
Porque ninguém liga pra mim,
E eu não ligo pra ninguém.

***************

Essa é realmente a ideia da liberdade individual...em homenagem a Burns, podemos dizer "decido isso, pago minhas contas e ninguém tem nada a ver"!!!


Um comentário: