Um blog para mulheres inteligentes e empoderadas pelo conhecimento!

Um blog para mulheres inteligentes e empoderadas pelo conhecimento!
"Interior com menina que lê". Óleo sobre tela de Henrique Bernardelli.1886.

sábado, 26 de janeiro de 2013

A delicadeza do amor


A delicadeza do amor (La delicatesse, França, 2011) é um dos filmes mais belos e mais singelos que chegou às telas nos últimos tempos. E ele fala sobre o inesperado surgimento do amor...daquele tipo de amor que nasce sem os dois quererem, sabe?


Nathalie (a maravilhosa Audrey Tautou) vê toda sua vida mudar após a morte do marido, com quem vivia um casamento e existência felizes. Para aplacar sua dor, ela se joga no trabalho e nem percebe que com o passar dos anos sua imagem é vista como a de uma mulher que não só não possui uma vida pessoal, como a de alguém dura, incapaz de amar. Ao escutar essa descrição de si mesma pelos corredores da empresa, Nathalie faz algo inusitado: tasca um beijo na boca de um colega de trabalho, do nada!


Talvez ela faça isso para saber se ainda está viva, se realmente é capaz de sentir ou tocar alguém de forma íntima, e para isso nada melhor do que um beijo! Mas Nathalie não calcula a reviravolta que fará na vida de Markus (o engraçadíssimo François Damiens), o colega feio e desajeitado que ela escolhe justamente pra dar esse beijo! O que se segue é o aflorar de vários sentimentos "esquecidos" por Nathalie, começa uma espécie de readaptação a uma vida dita "normal"; ela se permite sair novamente, conhecer Markus, enfim, se abrir para o mundo novamente...e arriscar no terreno amoroso.


Ao se "permitir" deixar as coisas acontecerem - Markus não se acha merecedor da bela e inteligente Nathalie, portanto as ações dele são muito dignas de risos - os dois serão vistos pelos outros como um casal improvável e isso vai ocasionar situações no mínimo interessantes! Quanto à parte técnica, o título faz jus ao filme, que tem todas as sutilezas e delicadezas possíveis e belas: a metáfora do cabelo (ao se abrir para o amor, Nathalie começa a deixar o cabelo solto, o que é visto por Markus como algo sexy); o "primeiro beijo" oficial que Markus não consegue dar, mesmo com um cenário exuberante ao fundo com a Torre Eiffel etc.; o jeito que ela o toca no rosto e lhe diz que está tudo bem, que não liga para os olhares incrédulos dos outros...E quando perguntam a Markus como ele se sente ou qual o efeito que ela possui quando ele está com ela, ele responde: "Elle me permet d'être la meilleure version de moi même" (Ela me permite ser a melhor versão de mim mesmo).



Vale muito a pena assistir e se deixar levar por essa história de amor...pois no fim das contas, é assim mesmo que acontece: por nada ser definitivo é que devemos seguir em frente...


Nenhum comentário:

Postar um comentário