Um blog para mulheres inteligentes e empoderadas pelo conhecimento!

Um blog para mulheres inteligentes e empoderadas pelo conhecimento!
"Interior de escola árabe em Constantina". Grafite e aquarela sobre papel de Theodore Chasseriau.1846.

sábado, 22 de junho de 2013

Para ver e ler: O Grande Gatsby


Assisti essa nova versão de O Grande Gatsby (The great Gatsby, 2013) sábado passado no cinema em 3D e fiquei maravilhada! Um luxo só, assim como a produção do filme. Baz Luhrmann, o diretor, recontou a história do homem que sucumbe inocentemente ao American dream com uma trilha sonora linda e comovente e com uma produção de arte e fotografia como há muito não se via.


Gatsby, um homem que promove festas maravilhosas todas as noites mas cuja origem ninguém conhece ao certo, quer refazer seu passado reconquistando a antiga namorada, Daisy, só que ela está casada com Tom, um homem riquíssimo. Para concretizar seus desejos, ele conta com a ajuda do primo de Daisy, o aspirante a escritor Nick, que coincidentemente é seu vizinho...


Mas tentar reescrever o passado é complicado, e é bem aí que se encontra a inocência de Gatsby: ele acha que enriquecendo - daí a obsessão pelo luxo, poder e artigos de consumo, principalmente carros - pode ganhar novamente o coração de Daisy e fazer com que ela abandone o marido infiel. Mas será que somente o dinheiro pode diminuir o abismo social entre duas pessoas de origens tão diferentes? E se o dinheiro não for problema, será que o amor é o bastante para eles viverem no meio desse loucos anos da década de 1920?


Vale a pena ler este romance do autor norte-americano F.Scott Fitzgerald, que é até em parte autobiográfico. Para mim, como leitora e fã dele, não houve outro autor que tão bem enxergasse a sociedade americana do pós-1ª Guerra Mundial, a famosa década de 20, também chamada de Era do Jazz - os anseios, luxos excessivos, a perseguição implacável do status quo, o surgimento de novos ricos x os ricos tradicionais; enfim, realizar o American Dream: vencer na vida e enriquecer. Mas este sonho infelizmente não era pra todos, e ter dinheiro também não representava ter aceitação social. 


A melhor leitura da obra é que Gatsby, pra pertencer à alta sociedade, deveria mudar de personalidade: ser menos inocente, menos ingênuo, e mais pragmático - pois aí ele poderia se defender melhor de seus inimigos... E quanto ao passado...Bem, o passado não pode mesmo ser retomado...ou reescrito, não é mesmo?

domingo, 9 de junho de 2013

Poema para o Dia dos Namorados

Eu já fiz um post aqui no blog sobre e.e.cummings, poeta moderno norte-americano; como essa semana veremos milhares de coraçõezinhos por todos os lados por conta do Dia dos Namorados, resolvi homenagear os amantes com o poema I carry your heart with me (Carrego seu coração comigo). Este poema é muito citado em vários filmes românticos, mas também...o que mais me atrai nele é a sua simplicidade, sua singeleza...Se o rapaz ou a moça não tiver realzitos R$ pra comprar aqueeeeeele presente, vale dar um cartão com esse poema; tenho certeza que vai agradar :)

[i carry your heart with me(i carry it in my heart]

i carry your heart with me(i carry it in
my heart)i am never without it(anywhere
i go you go,my dear;and whatever is done
by only me is your doing,my darling)
                                                      i fear
no fate(for you are my fate,my sweet)i want
no world(for beautiful you are my world,my true)
and it’s you are whatever a moon has always meant
and whatever a sun will always sing is you

here is the deepest secret nobody knows
(here is the root of the root and the bud of the bud
and the sky of the sky of a tree called life;which grows
higher than soul can hope or mind can hide)
and this is the wonder that's keeping the stars apart

i carry your heart(i carry it in my heart)

************

Carrego seu coração comigo (carrego-o em meu coração)

Carrego seu coração comigo (carrego-o em meu coração)
Eu nunca estou sem ele (por onde quer que eu vá, você também vai, minha querida;
e o que quer que eu faça, é você quem está fazendo, querida

Não tenho medo de nenhum destino (porque você é o meu destino, docinho)
Não quero outro mundo (pois você, minha linda, é meu mundo, minha verdade)
E se a lua representa algo, é você
Se o sol canta, é sempre você

Este é o segredo mais profundo que ninguém conhece
(isto é a raiz da raiz,  a essência da essência
e o céu do céu de uma árvore chamada vida, que cresce mais alta
do que a alma pode esperar ou do que a mente pode esconder)
e esta é a maravilha que mantém as estrelas distante.

Carrego seu coração comigo (carrego-o em meu coração)
(tradução livre)